segunda-feira, 28 de maio de 2012

Educação Infantil - Projeto Música

Projeto Música Justificativa: O trabalho com a música dentro do contexto escolar justifica -se pelo reconhecimento da música, em geral, como parte integrante da cultura de um povo. A música é um recurso que tem a capacidade de envolver, unir, socializar, despertar emoções e desejos nas crianças. Baseando nesse processo de prazer e interação, este projeto visa, resgatar a importância da música, no desenvolvimento e na formação da criança, contribuindo para despertar a criatividade nos educandos, buscando tornar o aprendizado cada vez mais prazeroso e divertido. Partindo do pressuposto acima discutido, o trabalho dentro de aula referentes as áreas e conteúdos da educação infantil, ganha um novo significado, ou seja, passa a ser contextualizado a partir do momento que tem como eixo central um produto cultural muito presente no cotidiano das crianças: a Música. Conteúdos conceituais: Leitura oral e escrita; Conceitos matemáticos; Indentidade e autonomia; Movimento; Artes; Natureza e Sociedade; Música. Conteúdos Procedimentais: Conhecer músicas infantis da cultura popular; Elaborar as letras das cantigas de acordo com o interesse das crianças, pois a criança canta com mais prazer quando entende o que está cantando; Trabalhar vocabulário das palavras das cançõs desconhecidas pelas crianças; Utilizar repertório diversificado para motivar as crianças; Trabalhar a interdisciplinariedade dos conteúdos, levando em consideração as necessidades e a realidade das crianças; Trabalhar a coordenação motora, atravçes da pintura, recortes, brincadeiras, jogos e outros; Atividades diversas que estmulem as crianças a desenvolverem conceitos matemáticos, a linguagem oral e escrita, o movimento, o senso artístico, natureza e sociedade e a musicalidade. Conteúdos Atitudinais: Cooperação e trocas de ideias; Compreensão mútua pela troca de ideias e conhecimento; Respeito as diferenças e cultura; Fortalecimento das relações humanas. Avaliação: A avaliação será feita através da observação das crianças, levando em consideração o seu desenvolvimento, interação, socialização com os colegas e professor e a participação na atividades. A avaliação tem como objetivo verificar a evolução durante a aplicaçõ do projeto e a busca de melhores formas para que aconteça a aprendizagem integral da criança. Materiai utilizados: Rádio, Cds com as músicas, atividades escritas, cola tesoura, revistas, lápis de cor, canetinha, giz de cera, guache, cola colorida, papel dobradura, color set entre outros. Bibliografia: YOGI, Chizuko. Aprendendo e brincando com música e com jogos. Belo Horizonte: Fapi, 2003. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Referencial Nacional da Educação Infantil, Vol. 1, 2, 3 Brasília: MEC, 1998.

terça-feira, 22 de maio de 2012

RESPEITANDO E CONVIVENDO COM AS DIFERENÇAS - História " O Peixinho de Chocolate"


PROJETO RESPEITANDO E CONVIVENDO COM AS DIFERENÇAS

O PEIXINHO DE CHOCOLATE
Mamãe Peixinha ficou grávida no dia das mães. Papai Peixão, muito feliz, comemorou contando para todos os peixes do mar a grande novidade!
Mamãe Peixinha, toda vaidosa, começou a cuidar-se, pois é da família dos peixes mais belos dos mares, ou seja, os lindos peixes-borboletas que são listrados e bem coloridos. 
Papai Peixão procurou a Baleia-Azul, considerada a rainha dos mares, para anunciar o nascimento. Preocupado em dar a notícia rapidamente, ela pediu ajuda ao Peixe-Voador. Assim, a notícia espalhou-se por todos os mares. Durante a gravidez, Papai Peixão cercou Mamãe Peixinha de todos os cuidados. Ele não permitiu que sua querida esposa fosse passear em lugares distantes. Além disto, deixou-a resguardada pelo Peixe-Leão.
Uma grande festa, que aconteceria depois do nascimento do peixinho, já tinha sido programada. Todos os peixes do mar iriam participar. Por exemplo, o Golfinho faria uma apresentação de saltos; a Baleia bailaria, jorrando água; o Peixinho-Lanterna iluminaria o mar, formando um enorme contraste de cores.
Chegada a hora do nascimento, Papai Peixão, solicitou a presença do seu amigo Polvo, pois sua força seria sinônimo de energia e segurança. Mamãe Peixinha preparou-se para o nascimento do primeiro peixinho da família. Papai Peixão esperava, ansiosamente, ao lado do Cavalo-Marinho que sempre ficava tentando acalmá-lo. 
_ Nasceu! - silvou a Baleia que soltou água para todos os lados, como havia combinado.
_ Oh! Que maravilhosa surpresa! O peixinho é marrom e tem também sabor! - disse o Golfinho ao dar-lhe um carinho beijinho.
A notícia espalhou-se, rapidamente, por todos os mares. Em pouco tempo, vieram peixes de vários lugares, não só para ver, mas também para tocar e sentir um gostinho agradável de chocolate.
Papai Peixão tentou consolá-la, mas a sua esposa só ficou aliviada quando chegou o sábio Salmão que lhe disse:
_ Dona Mamãe Peixinha, no mar todos os peixes têm direitos iguais, mesmo sendo de cores diferentes. É também dever de todos os peixinhos respeitar uns aos outros.
Mamãe Peixinha, mais tranquila, fez a seguinte pergunta:
_ E agora, o que fazer?
Todos os peixes do mar responderam:
_ Deixe-o viver solto e feliz, pois é um peixinho diferente, mas é extremamente lindo. Além disso, todos que se aproximarem dele e tocarem-no, sentirão, num primeiro momento, o gostinho de chocolate que emana de seu corpinho. Depois que travarem laços de amizade, perceberão que a sua alma, também é doce como o chocolate!
Assim, o Peixinho de Chocolate passou a conviver harmoniosamente com todos os peixes do mar!

Convivendo e Respeitando as Diferenças - História " a Escola dos Bichos

A ESCOLA DOS BICHOS   Conta-se que vários bichos decidiram fundar uma escola. Para isso reuniram-se e começaram a escolher as disciplinas. O Pássaro insistiu para que houvesse aulas de vôo. O Esquilo achou que a subida perpendicular em árvores era fundamental. E o Coelho queria de qualquer jeito que a corrida fosse incluída. E assim foi feito, incluíram tudo, mas... cometeram um grande erro. Insistiram para que todos os bichos praticassem todos os cursos oferecidos. O Coelho foi magnífico na corrida, ninguém corria como ele. Mas queriam ensiná-lo a voar. Colocaram-no numa árvore e disseram: "Voa, Coelho". Ele saltou lá de cima e "pluft"... coitadinho! Quebrou as pernas. O Coelho não aprendeu a voar e acabou sem poder correr também. O Pássaro voava como nenhum outro, mas o obrigaram a cavar buracos como uma topeira. Quebrou o bico e as asas, e depois não conseguia voar tão bem, e nem mais cavar buracos. SABE DE UMA COISA? Todos nós somos diferentes uns dos outros e cada um tem uma ou mais qualidades próprias dadas por DEUS. Não podemos exigir ou forçar para que as outras pessoas sejam parecidas conosco ou tenham nossas qualidades. Se assim agirmos, acabaremos fazendo com que elas sofram, e no final, elas poderão não ser o que queríamos que fossem e ainda pior, elas poderão não mais fazer o que faziam bem feito. RESPEITAR AS DIFERENÇAS É AMAR AS PESSOAS COMO ELAS SÃO.

Atividade:Respeitando as Diferenças -Cartaz confeccionado por Crianças de 6 a 12 anos